ADEGA “O MATIAS”, A SIMPLICIDADE À MESA

Há muitos anos que estou a dar formação de cozinha no Externato Senhora do Carmo, em Vilar de Torno, no conselho de Lousada. Nos dias de aulas faço 54km’s para cada lado, apanho a auto-estrada A4 em direção a Amarante, saio na saída de Felgueiras a seguir entro na A11, depois viro para Caíde de Rei, passo as portagens e continuo na antiga estrada que vai para a Lixa, após andar mais ou menos 3km’s viro à esquerda e logo a seguir avisto o Externato. É precisamente quando viro à esquerda para sair da estrada nacional que se encontra um dos meus poisos favoritos na região. À face da rua estreita é o café, da parte de trás deste é a Adega, com a particularidade de ter um parque de estacionamento privado. É a Adega “O MATIAS”, onde sou cliente já há bastantes anos, tendo ganho afecto e amizade com a família proprietária deste espaço de referência, liderada pelo Sr. Matias e a sua esposa que tem uma “mão cheia” para a cozinha. Além de uma esplanada para beber um copo de vinho verde da região, lá dentro tem duas salas, a sala maior, com amplo balcão que tem por trás o imponente grelhador com brasa de lenha, por onde passam muitos dos petiscos que ali se servem. Mas já lá vamos. É um espaço rústico, simples mas muito asseado, com mesas espaçosas postas com simplicidade. O Zé Luís e o Marco, filhos do casal, fazem as honras da casa e vão acompanhando a refeição, sempre disponíveis. A broa é excelente assim como o pão de Padronelo, estaladiço, irresistível. Óptimas azeitonas que chegam de Trás-os-Montes, presunto, salpicão, chouriço e umas deliciosas pataniscas de bacalhau, que normalmente chegam logo no inicio para começarmos a “picar”. Nunca falta caldo nem sopa de legumes da época, saborosa e aconchegante. O bacalhau é de muito boa qualidade, e pode ser cozido com todos, grelhado na brasa ou frito com cebolada abundante, batatas fritas às rodelas, e azeite transmontano com fartura. Mas o forte são as carnes que são muito bem trabalhadas na brasa: tiras de porco, costeletas de vitela, posta de vitela e um delicioso e muito popular coelho grelhado. Todos na companhia de batata frita, da nossa, aos palitos, a que não se resiste e uma bela salada de alface e pimentos curtidos. Por encomenda há um fantástico e muito pouco vulgar frango de capoeira estufado à moda da aldeia, com batata e, à parte, um belo arroz de forno. Todos os sábados ao almoço existem tripas à moda do Porto, assim como eu gosto, carregadas com excelentes carnes e muitos “folhos”. No inverno vai aparecer um grande cozido à portuguesa, com todos os matadores!! Há sempre frutos secos e os Beijinhos de Amor tão tradicionais da região, de vez em quando o pão-de-ló. Os Vinhos Verdes, brancos e tintos nunca faltam, no fim uma aguardente ou um bagaço como deve ser, para digerir os abusos.

Ainda esta semana estive lá e já estou “mortinho” por lá voltar!!

Um pensamento sobre “ADEGA “O MATIAS”, A SIMPLICIDADE À MESA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s