RESTAURANTE O RÁPIDO

O Rápido é um dos meus poisos favoritos na baixa do Porto. É ali na rua da Madeira, mesmo ao lado da estação de S. Bento, bem no centro da cidade, já na parte em que a rua começa a subir para a Praça da Batalha. Com a vantagem de ter o metro mesmo ali à porta, para quem não quiser levar o carro e ter o problema de estacionar. É um local pequeno, tem mais ou menos trinta lugares, mais meia dúzia ao balcão. Está quase sempre cheio, e por isso é sempre melhor reservar para não haver surpresas. E porque é que gosto tanto de lá ir? Porque é um restaurante castiço, acolhedor, sinto-me ali muito bem, porque o proprietário, o Sr. Francisco, é uma pessoa muito simpática, sempre bem disposto e trata-me como um “Principe”. É um homem que gosta de ter o que é bom, seja o bacalhau seco, o polvo e o peixe miúdo, sejam as carnes de vitela arouquesa, que vai buscar todas as semanas à origem, o fumeiro e os enchidos, as carnes de porco frescas e, claro, as tripas enfarinhadas e as tripas de boi, estas últimas para confeccionar umas das melhores tripas à moda do Porto que tenho comido nos últimos anos.

Tudo isto também porque este Rápido tem á frente dos fogões uma cozinheira à maneira antiga, daquelas que têm “dedo”, que sabe dar as voltinhas certas e aplicar os temperos como deve ser, no ponto. Ainda a semana passada lá me sentei à mesa com alguns amigos e petiscamos salpicão, presunto, tripinhas enfarinhadas tostadinhas e um bocadinho de tripas à moda do Porto, só para provar. Depois vieram uns filetes de polvo bem fritinhos, tenros e saborosos, na companhia dum arroz de polvo seco fantástico. A seguir bati-me com uma posta de bacalhau frito à moda do Rápido, com batata frita às rodelas grossas e cebolada com fartura que estava mesmo muito bom, as lascas saíam com facilidade, a embeber-se no molho, assim como as batatas. A espinha foi chuchada á mão, como gosto de fazer. Estava uma delícia! Aliás é ali que como dos melhores bacalhaus da cidade, seja só cozido com todos, assado no forno, à lagareiro, frito de cebolada ou, à segunda-feira, um delicioso bacalhau à espanhola. E, enquanto fizer frio, às quartas-feiras, come-se ali um completo cozido à portuguesa, com carnes frescas e fumadas de porcos que o Sr. Francisco manda criar de forma tradicional. Dá trabalho arranjar estes produtos? Pois dá, mas o resultado está á vista. Para a semana vou voltar para comer umas tripas à moda do Porto a sério, como deve ser!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s